sábado, 30 de janeiro de 2010

Para Dançar

O Grupo SAGA (Sociedade Amigos da Gafieira), composto por uma infinidade de músicos, estará se apresentando, todas as sextas-feiras, até 05/03, a partir das 23:59, no Bleecker St. Para quem chegar até a meia-noite, pagará R$ 18,00. Após esse horario, o valor passa a R$ 25,00. O Bleecker fica na R. Inácio Pereira da Rocha, 367, entre a Simão Alvares e a Morato Coelho.

Abaixo, um vídeo da banda.

Quando o Divino se apresenta

Como bom leonino que sou, tenho que lutar, diariamente, contra uma força que me empurra para o convencimento e a arrogância. Uma das minhas armas é encontrar pessoas tão iluminadas que me porão no meu devido lugar. Para transformar arrogantes em humildes, abaixo estão shows que parecem que foram criados pelo divino. Divirta-se.

Hamilton de Holanda e Yamandu Costa farão um show no belissimo Auditorio Ibirapuera. Vai ser bom de ver esse encontro. Enquanto o primeiro tem um toque tão refinado que você consegue ouvir todas as notas do seu bandolim, Yamandu tem um toque "sujo" que mexe com você por dentro. Quem já teve o prazer de ver o violonista, no Ó do Borogodó, duelando com Alessandro Penezzi, já sabe que essa dupla vai detonar o auditorio. Quem pode, tem a obrigação de assistir. É imperdível. O show será hoje (30/01) e amanhã (31/01), às 21hs e 19 hs, respectivamente. R$ 30,00 (inteira). O Auditorio Ibirapuera, fica dentro do Parque do Ibirapuera, em frente ao Obelisco. Tel.: 6846-6000

Outra divindade é Renato Braz que cantará na, minúscula, Casa de Francisca, acompanhado do percussionista mineiro, Bré. Acredito que tenha presenciado o primeiro encontro desses dois músicos há, aproximandamente, 15 anos atrás no bar Feitiço de Áquila, na R. Inácio Pereira da Rocha, na Vila Madalena. Eles são conhecidos de um grande amigo meu chamado Cezinha Oliveira, que nasceu da mesma cidade do percussionista: Juiz de Fora. Bré é um músico completo e já fez parte da trupe de Antonio Nóbrega. Ouvi-los, numa casa tão intimista, é um presente que poucos ganharão. A casa deve ter, no máximo, 40 lugares. O preço do ingresso é R$ 26,00. Hoje (30/01), às 22h30. O endereço é R. José Maria Lisboa, 190. Espero que vocês consigam o ingresso.

Zé Barbeiro (violão 7 cordas), Alessandro Penezzi (Violão de 6), Rodrigo Y Castro (flauta) e Roberta Valente (pandeiro), formam o Choro Rasgado. Esse quarteto se apresenta, às terças-feiras, no Ó do Borogodó, acompanhando a grande Dona Inah. Quem gosta de choro já deve conhecer esse grupo. Quem não conhece, deveria. Eles estarão reunidos, gratuitamente, no SESC Santana, dia 06/02, sábado, às 19hs, no Jardim. O endereço é Av. Luiz Dumont Vilares, 579.

Zé da Velha (trombone) e Silvério Pontes (trompete) são dois músicos maravilhosos que se tocassem sozinhos não teriam a mesma força que tem quando se encontram. É a velha soma que 1 + 1 é igual a 8 ou mais, talvez. Essa dupla consegue fazer da música instrumental um atrativo para todas as pessoas. Eles tem um repertório vastissimo e de muita qualidade. Tive o prazer de dançar - com eles tocando - no Clube dos Democráticos, no Rio de Janeiro. O show será, terça-feira, dia 09/02 às 19hs, no SESC Paulista. Grátis.

Pronto !!! Se eu conseguir assistir a esses shows terei vencido todas as minhas forças malignas e me tornado, praticamente, um monge budista. Estarei mais próximo do divino.

Como Zé da Velha e Silvério Pontes são os mais desconhecidos do grande público, abaixo está um vídeo deles quando homenagearam o grande trombonista Raul de Barros, conhecido como o Rei da Gafieira.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Fabiana Cozza

Para quem estiver perto do centro da cidade, na segunda-feira, dia 18/01, tem a obrigação de ir assistir ao show de Fabiana Cozza no Sesc Carmo. A apresentação terá o repertório dos seus 2 CDs, por apenas R$ 16,00. O Sesc Carmo fica na Rua do Carmo, 147.


Eu sou suspeito pra falar da Fabi. Eu sei que já falei sobre isso, mas eu a considero uma das 3 maiores cantoras brasileiras, junto com Elza Soares e Leny Andrade. Sem contar que é minha amiga e faz parte do Poderosas.Com (veja coluna ao lado).


Tenho certeza que Baden e Vinicius teriam lágrimas nos olhos se tivessem visto o que a Fabi faz com "Canto de Ossanha". Aumente o som, maximize a tela e veja, no vídeo abaixo, se essa voz e interpretação podem ser comparadas a alguma outra cantora conhecida.

Chorando a Tempo

Grupo composto por Rodrigo Y Castro (flauta), Alexandre Ribeiro (clarinete) e Wesley Ferreira (violão 7 cordas). Nenhum deles devem ter mais de 25 anos. Só conheço os 2 primeiros e são grandes artistas. Não acredito que eles aceitariam ser acompanhados por alguém menor que eles. O flautista e o clarinetista vocês poderão ouvi-los no novo CD do grande violonista 7 cordas, Zé Barbeiro, "Segura a Bucha".

Faça os 2. Vá ver o show e compre o CD. Vale a Pena.

Esse grupo se apresentará no SESC Paulista, que fica na Av. Paulista, 119. Grátis.

Sambas Paulistanos

Eu não sou bairrista, mas em se tratando de samba, os novos sambistas paulistanos estão ganhando de lavada dos novos sambistas cariocas.


Em São Paulo temos o Quinteto em Branco e Preto, no Rio temos o GaloCantô. Na terra da garôa temos Fabiana Cozza, na cidade maravilhosa temos Tereza Cristina. Não estou comparando o passado. Não há comparação a fazer, no passado, entre sambistas cariocas e paulistanos. O Rio ganha fácil. Mas agora, a gente está fazendo bem mais bonito que eles.


Quer uma prova ?


A lista abaixo mostra a quantidade de grupos de samba paulistanos que desconhecemos e que manda muito bem. Todos esses shows serão às 21hs, na Choperia do Sesc Pompéia, por apenas R$ 16,00 (inteira). O Sesc Pompéia fica na Rua Clélia, 93, no bairro da Pompéia.


Dia 15/01, sexta-feira, teremos, o paulistano Samba da Laje, acompanhado do carioca Serginho Meriti. O sambista da gema é um dos maiores compositores de samba do planeta. Se essas composições forem mostradas será um grande show.


Dia 16/01, sábado, se apresentará o Pagode do Cafofo com o paulistano, de Santo Amaro, Maurilio Oliveira, um dos integrantes do Quinteto em Branco e Preto.


Dia 22/01, sexta-feira, é a vez do grande carioca Nelson Sargento, ser o convidado pela Roda de Samba Ouro Verde.


Dia 23/01, sábado, o famoso Cupinzeiro, convidará a carioca Amélia Rabello. Não gosto muito dela, mas certamente valerá pelo grupo paulistano.


Dia 30/01, sexta-feira, será a vez do Kolombolo Diá Piratinga com o Tobias da Vai-Vai. Não conheço o primeiro e não gosto muito do segundo. Não tenho como opinar.


Dia 31/01, sábado, finalizando o Projeto será a vez do Passado de Glória, convidar o Portelense Monarco. Não conheço o grupo. Sei que existe, eles nasceram no Jardim Nordeste, na capital paulista, mas não tenho idéia de como tocam. Mas com esse nome, devem ser apaixonados pela Portela, portanto, a emoção deverá ser forte ao tocar com um dos maiores nomes do samba portelense.


Para não dizerem que não gosto do samba carioca, farei uma exaltação a Candeia, Martinho da Vila, Monarco, Paulinho da Viola, Cartola, Nelson Cavaquinho, Cristina Buarque, Velha Guarda da Portela e a todos os grandes sambistas do local onde o samba tem um Passado de Glória. O vídeo abaixo, tem imagem de todos os sambistas citados, cantado pela carioca Tereza Cristina uma música do Wilson Batista (não preciso dizer que nasceu no Rio de Janeiro). Essa música INTEIRA é um dos meus lemas de vida.


Todos os versos dessa música cabem perfeitamente em mim.


Ah... O nome da música é "Meu Mundo é Hoje".

Gudin

Eu sempre escrevo coisas sobre o Gudin. É que ele merece mesmo. Além de ser um grande compositor paulistano, sempre revela grandes cantores: Leila Pinheiro e Vania Bastos há algum tempo atrás, além de Fabiana Cozza, Edson Montenegro, Maria Martha, Luciana Alves, Marilise Rossato que já participaram do CDs "Pra Tirar o Chapéu", de 1998.


Agora, ele junta toda essa moçada mais Renato Braz, Monica Salmaso, Mauricio Santana e um outra galera que eu não conheço e fará um show no Teatro do Sesc Pompéia, dia 16/01, sábado às 21hs e 17/01, domingo, ás 18hs. Espero que ainda tenha ingresso. Corra !!!


O Sesc Pompéia fica na Rua Clélia, 93, no bairro da Pompéia.

Volta das Merecidas Férias

Como esse blog é destinado a apreciação do Belo (não o cantor, claro), não posso deixar de mostrar o local onde fui passar o reveillon: Sydney, na Austrália.

Se fosse apenas pela queima de fogos, já seria justificavel a viagem de 25 horas (entre deslocamentos e espera em saguões de aeroporto), mas a cidade oferece muito mais. Hotéis excelentes, pessoas bonitas e descoladas, vida noturna ativa todos dos dias da semanas, bares sofisticados sem cobrança de entrada ou couvert, água de graça para qualquer cliente, pistas de dança (improvisadas ou não) e etc.

Ainda por cima, se tiver saudade de casa é só ir a Bondai que, além da praia, esta a maior comunidade de brasileiros da cidade, com muito samba e churrasco.

Por falar em comida, toda a alimentação australiana é muito próxima da nossa. Além do churrasco, tem arroz, feijão, carne de todos os tipos (inclusive de canguru) e etc.

A população trabalha das 9:00 às 17:00, ganham por hora de trabalho (salário mínimo de 13,00 dólares australianos por hora, o equivalente a US$ 2000,00 por mês) e recebem semanalmente.

Não há pobreza (apesar de ter aumentado o número de mendigos na cidade), nem muitos milionários. Há um equilíbrio bastante interessante.

No final de tudo, só deu mais vontade de voltar. É o que farei no final de 2010. Quero ir com um pouco mais de tempo pra poder conhecer o que não pude, além de da enorme Barreira de Corais, ao norte do país.

Estou recrutando pessoas que tenham interesse em viajar para lá no final do ano. Quem quiser, entre em contato comigo para irmos juntos.

Bom 2010 para todos.

video